quinta-feira, 19 de julho de 2012

A guerra às drogas está matando mais do que as drogas




Drogas são as maiores responsáveis por aumento de 576% nos homicídios.

Coordenador do Centro de Defesa da Criança e do Adolescente Yves de Roussan (Cedeca-BA), Waldemar Oliveira, atribui o avanço da violência ao crescimento do envolvimento de adolescentes com as drogas, seja como usuário ou traficante
[...]
Em linhas gerais, o estudo mostra que o Brasil tornou-se um dos países mais violentos do mundo, ocupando o 4º lugar, atrás apenas de El Salvador, Venezuela e Trinidad e Tobago. A situação só não é pior graças à redução significativa da violência principalmente em São Paulo e Rio de Janeiro, estados com grande peso populacional.
No Nordeste, Pernambuco foi o destaque no combate à violência contra crianças e adolescentes - na década em análise, o número de homicídios caiu 20%. 
Distrito Federal, Roraima e Mato Grosso do Sul também melhoraram seus índices. No entanto, a maioria dos estados do país - 21 ao todo - registrou crescimento em suas taxas, embora em ritmo menor que na Bahia, que multiplicou por sete seus índices de violência na década.
“Apesar de termos boas leis em defesa das crianças e dos adolescentes, o estudo mostra que nossas políticas públicas para reduzir a violência nessa faixa etária não são suficientes”, diz o autor do estudo, Julio Jacobo Waiselfisz. “Isso se deve sobretudo a um sistema de educação também insuficiente. Não há melhor caminho de inclusão social do que a educação. Investimento pesado em educação e programas de promoção da violência”, acrescentou ele.
Eis a íntegra do Relatório:



Nenhum comentário: